!02-06-1912 - 02-06-2012!

sifap_100_anos

Registo reservado aos Associados

Please wait while JT SlideShow is loading images...
Photo Title 1Photo Title 2Photo Title 3Photo Title 4Photo Title 5
Reformas - Antecipadas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por sifap   
Quarta, 16 Agosto 2017 13:41

Alteração do Regime das Reformas Antecipadas

- Decreto-Lei nº 126-B/2017, de 6 de Outubro - 


O Decreto-Lei 126-B/2017, de 6 de Outubro, altera o regime do acesso antecipado à pensão de velhice para os beneficiários do regime geral de segurança social e da Caixa Geral de Aposentações com muito longas carreiras contributivas, os quais em determinadas condições

passam a ter direito à antecipação da pensão sem qualquer penalização no respectivo valor.

No entanto as regras agora estabelecidas não são de aplicação generalizada, aplicando-se apenas nas condições específicas aqui previstas e no âmbito do regime da flexibilização da idade de acesso à pensão de velhice, ou seja às situações de antecipação voluntária. Todas as restantes situações, incluindo a antecipação da idade de acesso à pensão de velhice na sequência de desemprego de longa duração e a antecipação por motivo da natureza especialmente penosa ou desgastante da actividade exercida, continuam sujeitas às penalizações actualmente em vigor.


Em segundo lugar, este diploma altera também as regras aplicáveis à convolação da pensão de invalidez em pensão de velhice, estabelecendo um regime mais favorável aos beneficiários.

Finalmente, são igualmente modificadas as regras de totalização dos períodos contributivos, passando os períodos cumpridos em diferentes regimes contributivos a relevar para mais efeitos, para além do cumprimento de prazos de garantia.

 

1. Regime especial de acesso antecipado à pensão de velhice para beneficiários com muito longas carreiras contributivas

Passam a ter acesso à antecipação da pensão de velhice, sem qualquer penalização no valor

da respectiva pensão, os beneficiários nas seguintes situações:

 

·    Beneficiários com idade igual ou superior a 60 anos e com pelo menos 48 anos de carreira contributiva (ou 48 anos de serviço, no caso dos beneficiários da CGA);

·    Beneficiários com idade igual ou superior a 60 anos e com pelo menos 46 anos de carreira contributiva, ou de serviço no caso de beneficiários da CGA, desde que tenham sido inscritos no regime geral da segurança social ou na CGA com 14 anos ou menos de idade.

               

Isto significa que nestas situações – e apenas nestas – o valor da pensão não sofre qualquer redução, uma vez que deixam de aplicar-se quer o factor de sustentabilidade, quer o factor de redução em função da antecipação.

 

2. Convolação da pensão de invalidez em pensão de velhice

A pensão de invalidez é convertida em pensão de velhice no mês seguinte àquele em que o respectivo beneficiário atinge a idade normal de acesso à pensão de velhice que estiver legalmente em vigor nesse momento (em 2017, 66 anos e 3 meses; em 2018, 66 anos e 4 meses).

O factor de sustentabilidade deixa de aplicar-se à convolação da pensão de invalidez em pensão de velhice, o que significa que o valor da pensão não sofre qualquer redução no momento da conversão.

Estas novas regras aplicam-se às pensões de invalidez já atribuídas e ainda não convoladas em pensões de velhice, mas apenas a partir de 1 de Outubro de 2018.

3. Totalização dos períodos contributivos

Os períodos de contribuições cumpridos no âmbito de outros regimes de proteção social além do regime geral de segurança social, que até aqui apenas contavam para efeitos de cumprimento de prazos de garantia, passam também a ser considerados para os seguintes efeitos:

·         Condições de acesso à pensão de velhice antecipada ou bonificada no âmbito do regime de flexibilização (voluntária);

·         Condições de acesso à pensão de velhice antecipada nas situações de desemprego de longa duração;

·         Determinação do factor de redução ou bonificação a aplicar no cálculo da pensão;

·         Contagem dos anos civis com registo de remunerações relevantes para determinação da taxa anual de formação da pensão.

Isto significa que, por exemplo, no âmbito do regime da antecipação do acesso à reforma, passa a ser possível somar os períodos contributivos cumpridos sucessivamente (nunca simultaneamente) no regime geral da segurança social e no regime de proteção social convergente (CGA) a fim de completar os 48 anos necessários para ter acesso à antecipação da pensão sem penalização a partir dos 60 anos de idade.

Este mesmo regime aplica-se com as devidas adaptações aos períodos de contribuição cumpridos no âmbito da CGA.

 

4. Entrada em vigor e produção de efeitos

O regime previsto neste diploma entrou em vigor no passado dia 7 de Outubro, mas produz efeitos a 1 de Outubro – o que significa que as pensões requeridas a partir desta última data estarão sujeitas às novas regras.

Contudo o novo regime da convolação das pensões de invalidez em pensões de velhice só produz efeitos a partir de 1 de Outubro de 2018.

 
A Direcção
Actualizado em Terça, 14 Novembro 2017 16:15
 

Destaque

Previous Seguinte
  • 1
  • 2
  • 3
Horário dos Serviços Horário dos Serviços Horário de Funcionamentos dos Serviços Administrativos Segunda a Sexta - Feira 09:00 às 18:00 Aberto à hora de almoço Ler mais
Cartão de Identificação Cartão de Identificação Cartão de Identificação Profissional Uso obrigatório, conforme Artigo 32º do Decreto-Lei 307/2007 e Claúsula 6ª do C.C.T. / Farmácias Ler mais
Cursos para Técnicos de Farmácia Cursos para Técnicos de Farmácia Lista das Escolas para Técnicos de Farmácia Reconhecidos pelos Ministérios da Saúde e Trabalho Ler mais
Copyright © 2017 Sifap-Sindicato Nacional dos Profissionais de Farmácia e Paramédicos. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por

EISnt Lda.

RocketTheme Joomla Templates